sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

como assim, você não dança?

como assim, você não dança?

então você não sabe como é bom rodopiar pelo salão ao som de um belo dum samba, um tango ou um baiãozinho matuto?

você não conhece a sensação inefável de conduzir uma leve e hábil dama para onde você bem entender, ou se entregar à condução de um envolvente e decidido cavalheiro?

você não fica com os pés coçando pra mexer o corpo quando ouve aquele ritmo que acelera teu coração e deixa os sentidos à flor da pele? não sabe como é bom fechar os olhos e deixar a música falar através do seu corpo, deixar a dança acontecer, sem pensar muito?

não sabe como é estar num eixo compartilhado com outra pessoa e se sentir o centro do universo - em sintonia com ela? não acha o máximo estar em equilíbrio de contrapeso com alguém numa posição absurda do tipo "na meia ponta de um pé só com o corpo torcido" - e sentir o êxtase que dura poucos segundos antes do desequilíbrio acontecer?

não acha uma delícia sentir seu corpo ser esticado, catapultado e chicoteado como um pano de seda ao vento, ou girar em torno de alguém como os astros em movimento de translação? não sabe como é ser arremessado ou arremessar alguém de um lado para o outro, provocando exclamações e interjeições de surpresa e emoção? não se sente num carrossel, numa montanha russa, num parque de diversões, numa cena de filme ao ver o salão girando ao seu redor com uma bela trilha sonora de fundo? não se sente que nem criança abraçando um padrinho querido quando é acolhido pelos braços do seu parceiro?

você não se orgulha da camisa suada depois da balada - sinal de que dançou o suficiente para a noite valer a pena?

não dança mentalmente no ponto de ônibus ou na calçada enquanto espera para atravessar a rua?
não treina passos em casa com vassouras, cadeiras, jaquetas e portas de armário ou mesmo com um parceiro imaginário?
não faz analogias da vida e das relações humanas com a dança e o jogo de casal?
ao conhecer alguém interessante, não se pergunta "será que ele(a) sabe dançar"?
não vai dormir, não sonha nem acorda com enredos musicais e coreografias na cabeça?
não se sente mais poderoso e motivado ao descobrir os movimentos de que seu corpo é capaz e ter novos desafios para vencer a cada dia?

é, acho que disso que eu tô falando só entende mesmo quem dança.
porque quem dança tem outras preocupações na vida que não parecer ser o que não é.
quem dança se expressa melhor, não caminha sem leveza, vê poesia até no desequilíbrio, vê contratempo até em pulo de gato e tropeção.
quem dança não experimenta uma roupa sem antes dançar no espelho só pra ver se ela não atrapalha os movimentos naturais do corpo.

quem dança escolhe sapatos não pela estética, mas pelo conforto e quociente de antiderrapância.
quem dança tem consciência corporal e agradece todos os dias por ter todos os membros no lugar... e quando não os tem, dança assim mesmo.
quem dança dá risada quando erra e se diverte quando está aprendendo, mas depois que aprende não zomba de quem sabe menos.
quem dança não sofre por amor; só sofre quando não pode dançar ou quando não dança bem.
quem dança todas as noites nunca tem uma noite sem prazer.

que me perdoem os que têm outras paixões, mas quem dança é muito mais feliz. disso eu tenho certeza.

Um comentário:

Anônimo disse...

FORRRÓOOOOOOO!!!