segunda-feira, 7 de junho de 2010

reflexões de uma TPM

@você-sabe-quem:

Hoje eu descobri que o que mais me deixa feliz é ver você sorrindo.

A segunda coisa que mais me deixa feliz é quando você estabelece algum contato comigo, seja me fazendo um carinho, correspondendo aos meus ou simplesmente olhando no fundo dos meus olhos.

Mas o que mais me magoa é quando te toco e você não corresponde. Quando não consigo te atingir, não consigo estabelecer esse contato.

Não que eu duvide do seu amor or something, mas eu fico triste.

É que eu sei que você só fica assim, inatingível, quando está absorto nos seus problemas.

E essa tristeza que eu sinto é simplesmente por saber que você tem problemas capazes de tirar o seu sorriso do rosto. E mágoa por eu não poder fazer nada pra te ajudar a resolvê-los nem pra te deixar feliz.
E sentimento de culpa por saber que eu posso, de alguma forma, ser ou ter causado algum desses problemas (por mais que você diga que o mundo não gira ao meu redor).
E remorso por ter sido egoísta a ponto de me preocupar com meus próprios complexos pessoais enquanto você colocava algo muito maior e mais importante em jogo.
E um medo desesperador de você perder alguma dessas coisas que te fazem feliz e te dão razão de viver.
E um sentimento de impotência por não poder te proporcionar nenhuma delas nem te ajudar a reconquistar as suas.

Amo você como se não houvesse amanhã. Sinto-me errada quando espero, inconscientemente, qualquer atitude sua em troca - but I can't help it.

Não sinto ciúmes de você, só sinto inveja do tempo que os outros passam contigo. E da atenção que você dá a qualquer um que não seja eu.

Meu sentimento pode ser egoísta, mas meu amor - que não é um sentimento at all, mas um fluxo de inefável energia vital - é desapegado. Eu quero te ver feliz, sorrindo, realizado; que como eu já disse é o que há de mais importante para mim.

Mesmo que você não olhe mais nos meus olhos, nem aperte minha mão quando eu aperto a tua, nem observe e acompanhe todos os meus movimentos, nem pense em mim 24h por dia, nem fique me olhando por entre as fendas da parede.

Mesmo que não seja eu o motivo do seu riso, eu só quero te ver rindo de novo. Mesmo que eu não faça mais parte da sua felicidade, eu quero que você tenha uma vida completa.

Esqueça-me se for preciso, mas cuide de si mesmo e seja feliz. Pelo amor de todos os orixás.

Torço mais por você do que pela camisa do Santos.

Ass:. sua Manu.

Nenhum comentário: